01 fevereiro 2008

Mistérios




As emoções estão suspensas
O desânimo paira sobre as cabeças
Não convém abusar de nossas limitações

Algo que transcende o entendimento
Circunda o ambiente.
Somos fracos e indefesos.

Por que o mistério?
Por que as coisas não se apresentam
como realmente são?


O comodismo ultrapassa a curiosidade
E nos aglomeramos na ignorância.
E há tanto a descobrir...


Mas por que pensar quando existe o instinto?
Por que lutar quando é bem melhor ficar parado?
Se o mistério não foi revelado
Por que preocupar-se em tirar-lhe os véus?
A alienação é mais cômoda... mais fácil.

Há algo que sufoca nossas mentes
O medo de tomar decisões nos assusta
E então ficamos parados como fantoches,
A morte nos rondando
E nem sabemos quem é ela.

Todos fazem perguntas
Mas ninguém se preocupa em responder
Por medo do que por trás de tudo
Ou apenas por falta de interesse.

Postar um comentário