06 março 2008

Transforma-te




A mais ninguém pertence o teu destino
É teu fardo o que plantas e o que colhes
Não cobra os outros, nem um ser divino,
O tanto que és feliz – tu o escolhes.

Constrói hoje o futuro que almejas
Vê a vida com os olhos da verdade
Se é matéria o que tanto desejas,
Eis o que terás: infelicidade.

As ilusões do mundo são besteira
Vêm e vão, como se fossem poeira,
Folhas levadas por um vendaval

Apega-te a um sentido mais profundo
Transforma a ti mesmo e transforma o mundo
O tempo é teu amigo imortal
Postar um comentário