27 julho 2008

Encruzilhada



Quando chegar à encruzilhada
tão temida
e tão certa
o que farei?

Se é sina
de todo ser humano
um dia seguir sozinho,
qual caminho escolherei?

...

Acho que vou com o vento.

Que o vento me leve
e me espalhe entre as flores
dos jardins.

E que eu me desfaça
nas águas
dos mares sem fim.

Se ainda restar
um pouco de mim
que pouse nas asas
de uma borboleta
saberei
o que é voar.
...
.
Então a vida seguirá.

.
.
..
foto de Gregory Colbert
Postar um comentário