24 outubro 2008

Tudo tem seu revés


Choraste, mãe, pelo teu filho?
Tuas lágrimas não se perderão
Verterão em seiva
Para alimentar as borboletas

Tudo tem seu revés
Algo de bom
Deve nascer do sofrimento
Momento de paz após a chuva
Ternura de afago
Sangue novo na veia
A vida trazida pelas marés
E depositada na areia
Um sonho vago
O vento no trigo
Abraço de amigo

Todo mal tem antídoto


Postar um comentário