27 março 2010

Escada para as estrelas



Eu quero uma escada
para as estrelas
quero a imensidão do firmamento
e na inquietude dos espaços
perder-me de vista
sem que me pensem
desatinada, ou algo assim,
sim, quero fugir, fugir, fugir...


quero ver o fundo do mar
quero cisnes brancos
na brandura dos lagos
quero poder dizer
o que vai no coração
sem que me olhem
estranhamente, ou algo assim,
quero dançar, dançar, dançar...


deitar na relva e olhar o céu
desenhado entre o verde das árvores
quero manhãs ensolaradas
encantadas de passarinhos
quero deixar brotar
a água que naturalmente
nasce nos olhos
sem que me julguem
deslumbrada, ou algo assim,
quero cantar, cantar, cantar...


acompanhar o voo das abelhas
e me embebedar
do aroma das flores
quero sentar-me
num banco de jardim
e pensar rimas
escrever versos
expelir poemas
sem que me achem
disparatada, ou algo assim,
quero sonhar, sonhar, sonhar...


apenas para manter a luz acesa
suportar as horas
esvaziar o coração
e lembrar que ainda há a vida



arte de Ernesto Arrisueno

Postar um comentário