28 maio 2010

Acalanto



por quantas noites
embalei
teu sono
julgando
que eras meu


contando estórias
e murmurando
canções
eu te ninava
com carinho
fazia de meu braço
o teu ninho
e o teu adormecer
sorrindo
bastava
pra me deixar feliz


filhos crescem
cortam laços
soltam-se
de nossos abraços
vão pro mundo


siga, siga
o teu caminho
se tu queres
vai sozinho


mas saibas
filho querido
que meus braços
ficam vazios
e o coração
repartido
esperando
teu retorno
rezando
baixinho
por você
meu bebê
meu filhotinho



arte de Peter Mitchev

Postar um comentário