09 maio 2010

Quem virá nos salvar




Come away, O human child!
To the waters and the wild
With a faery, hand in hand,
For the world's more full of weeping than you can understand.
(The Stolen Child - W.B.Yeats)


Vem, humana criança, ao folguedo!
Para as águas e para o arvoredo
Uma fada te traz pela mão
Pois no mundo há tristeza demais para a tua compreensão.
(trad. De Paulo Vizioli)


tentando navegar sobre a insanidade
procuro chão e encontro abismos
a joia mais rara restou guardada
no fundo do mar
o poder de resgatá-la
pertence à pura intenção


quem virá nos salvar
de nossas vidas vazias


quem recolherá
as lágrimas dos lúcidos solitários
perdidos e sem horizonte
entregues às mãos que semeiam sombras

eu conclamo as hierarquias
eu suplico a salvação dos cegos
queria me calar,
queria ignorar as mortes
que vejo pelas janelas fechadas


os medos geram distâncias
mudas e intransponíveis
como se lêssemos o mesmo livro mil vezes
a cada vez captando um sentido
sem nunca beber da verdade impressa
e trespassada das palavras


quem virá nos salvar
de nossas vidas vazias


o caminho das fadas está fechado
para as crianças humanas
sinto as mãos pesadas
e os pés inertes
da alma já nem preciso dizer: está triste
mas ainda quer o céu
(ou pelo menos a nuvem)


eu lamento os dias
das inúteis jornadas
e o tempo gasto em
pérolas de profetas perdidos
escadas de vento
para um destino irreal
- a verdadeira dor
é saber


quem virá nos salvar
de nossas vidas vazias


(a desesperança matou
a interrogação
e fechou a porta)





arte de Alfredas Jurevicius

Postar um comentário