20 junho 2010

A história de amor que não vivi



Eu tive vontade de ver você

e não pude.

Em mim restou a resignação

dos que aceitam a fatalidade.

Eu tive vontade de estar com você

e não pude.

Em mim cresceu a revolta

contra um mundo divisor dos que se amam.

Eu tive vontade de sonhar com você

e não pude.

Em mim nasceram pesadelos terríveis

onde todos nos separavam.

Eu tive vontade de prender você e

não pude.

Em mim restou o grito sem eco

a ida sem retorno

o amor sem resposta.


(poema da adolescência)



arte de Edvard Munch



Postar um comentário