15 julho 2010

Há quem chame de amor




o que pensas saber

a meu respeito

não passa de imagem distorcida

espelho d’água refletindo

tua própria paisagem


se quiseres me conhecer

veste um escafandro

e mergulha

nos oceanos de mim

testa todas as chaves

- até que eu mesma

te destranque as portas -

e atravessa comigo

as trevas e os desertos


então terás nas mãos

minhas cartas

minha alegria

meu coração


terás nos lábios

meu sorriso

e nos olhos

minha luz


se quiseres permanecer

traz teus pertences

e habita em mim


se permitires

que eu também percorra

teus caminhos

e remova contigo

as dores e as pedras

seremos cúmplices:


conhecerei teus pensamentos

antes que cheguem às palavras

adivinharás meus desejos

antes do primeiro olhar


terei nas mãos

tuas cartas

tua alegria

teu coração


terei nos lábios

teu sorriso

e nos olhos

tua luz


então seguiremos

juntos

pelo caminho infinito

da ternura


...há quem chame isso de amor



arte de Irina Vitalievna Karkabi





Postar um comentário