31 outubro 2010

Tigre Branco


Ah, criatura rara
não me enganas
teus lindos olhos
refletem tuas tramas
as garras escondidas
os dentes de porcelana
ferem em fúria desmedida

Ah, grande fera da savana
teu instinto selvagem
na noite impera
mas guarda coragem
nobre pantera
oculta-te na folhagem
deita e espera

que a fera humana
ao vil metal venera
em sua fúria insana
vem à tua caça
munido de carabina
ou zarabatana

e aniquila tua raça
agindo na surdina
transforma-te em presa
faz uma carnificina
extingue tua beleza
em nome da medicina



Postar um comentário