29 junho 2011

Retorno



venho pé ante pé
para não me perder no caminho
a aura rescende a verbenas
as mãos entregues, espalmadas
trazem a poeira das dores e dos arrependimentos

venho vazia de ilusões
e plena de inquietações
depositar no altar de mim mesma
a flor de minha alma
em oferenda e sacrifício

venho de uma longa jornada
envolta em medos e dúvidas
cansada da busca e dos rigores do inverno
refazer-me em paz e quietude
no âmago do fogo sagrado


arte de John Collier

Postar um comentário