04 novembro 2011




Eu ando com vontade de ficar em silêncio.
De voz e de pena.
Tateando o ar sem encontrar um poema que me salve.
Mergulhando no vazio buscando uma palavra que ilumine a escuridão.
O coração resta espremido entre o ato e a contrição.
Hoje eu preciso de sua mão na minha.
Em silêncio, à espera da paz.

 
arte de Roi James
Postar um comentário