17 outubro 2012

Olhar de criança




                                                                                                                     (para Nina)


eu me vejo em seus olhos
como a rosa que desabrocha me vê
os anjos de coração transparente
que atravessam a rua
aguardam o poema que quase respira 
mas é tão grande 
que tomaria a cidade com sua luz
toda a sabedoria que o sol espalhou
pelos quatro cantos da galáxia
está presente aqui e agora
o profundo silêncio 
que habita os altos cumes de neve do Himalaia
resta estendido na fração de tempo
em que esta beleza explica
os mistérios da vida
os generais poderiam assinar
tratados de paz
se tivessem a ousadia
de mirarem a si mesmos
neste espelho de verdade
viajei o mundo todo
no caminho que seus olhos ensinaram 
a eternidade mora agora em minhas mãos
e dorme junto a esta estrela
que nasceu do seu olhar



arte de Gansforever Osman



Postar um comentário