11 novembro 2013

Poesia



suavemente ela veio
sentou-se ao meu lado
pediu pra ficar
eu concordei em silêncio
não perguntei por onde ela andou
nem porque demorou tanto a voltar
sorri
peguei a caneta
e despejei no papel
toda a vida guardada
as palavras desencontradas
que não sabiam se dar as mãos
até descobrir
que ela nunca saíra daqui
meus olhos é que miravam
outros horizontes


Postar um comentário