30 janeiro 2008

SEREMOS UM






A que ponto chegamos!
Saímos às ruas e tememos
até mesmo a pobre criança
que só nos pede esperança.

Para onde vai o mundo?
Se a violência, a revolta,
a fome e a impunidade
estão rondando os lares
invadem olhos e almas
(há até quem bata palmas
e ache tudo normal).

Cegos!
Não vêem então que se hoje
tiram de alguém o pão
amanhã lhes será tirado?


É tanta gente que ensina
que a hora se aproxima
da terrível divisão.
Joio e trigo separados,
choros, gritos, lamentos,
não alterarão a sina
na hora do turbilhão...

Para escapar ao inferno
muito pior que o de Dante
a mala se prepara antes
a bagagem se acumula aos poucos.

Vê como está o mundo:
o que fizemos à Terra,
além de destruição e guerra,
além de matar nosso irmão?

É hora, amigo, de unirmos
nossas mãos, nossos destinos
e salvarmos a Criação.

Só juntos conseguiremos,
quanto mais braços tivermos
trabalhando no bem comum,
mais forças reuniremos,
mais cedo nos salvaremos,
e logo seremos UM.

UM povo, UMA vida, UM ideal
UMA alma, UM amor, tudo igual.

E uma nova Terra nascerá
onde prevalecerá o BEM
o ar puro, a criança sadia e bonita,
a mão amiga, a comida tanta!


Quem sabe até recebamos
do Irmão Maior a visita,
nesta nova Terra Santa...

Postar um comentário