16 março 2008

Melodrama



Tanto falatório sem sentido
Tanta coisa a ser feita
E ninguém de ação
Tanto mal a extinguir
Tanto bem a praticar

Este caos me atordoa...

Minha mente grita por liberdade
Minha alma busca serenidade
Não chega...

Minha paz é o amanhã
E esse pássaro que não voa
Cortaram-lhe as asas
Tenta em vão ganhar altura
E sempre cai...

Alguns voando tão alto
Outros ciscando no chão

Não há igualdade neste poleiro?


Postar um comentário