19 outubro 2008

Em dias assim


Em dias assim
Quando as almas não se encontram
E caminhamos mudos e pesados
Quando nos recolhemos a nossa concha
Cada um imerso no próprio egoísmo
Feridos não pelo que foi dito ou feito
Mas pela imagem crua e dolorosa
Que o espelho nos revela

Nesses dias
Em que o amor de tão doído parece ter fim
Embora não seja assim que ele se acabe
Quando sabemos da dor do outro
Mas preferimos chafurdar
Nas próprias mágoas
A dar o primeiro passo
Para a reconciliação

Em dias assim
Testamos mais profundamente
Nosso propósito de mudar atitudes
E entendemos que o
Embate de personalidades
Só leva à dor
E temos de ir buscar fundo em nós
A autocompaixão e o autoperdão
Para restaurar a harmonia interna
E redescobrir no outro
A própria necessidade de amar e ser amado

Postar um comentário