06 março 2010

singular mulher plural



és lilith, ísis, afrodite
bailarina encantada
deusa de pedra
rosa sacrificada


bebes do teu veneno
e ardes sem te consumir


em teu silêncio
mora o eterno sagrado


na luz ou no sonho
perfazes teu bordado

é teu o mistério
é tua a revelação


ora lagoa serena
ora ativo vulcão
és labirinto fecundo


as lágrimas do mundo
alimentam tuas raízes
rios que correm
fertilizando a terra
e depositando as dores
no mar profundo


a meio caminho
de teu melhor
ou de teu pior
não te pareces contigo
nem com mais ninguém


passeias tua nudez
com gestos de desdém


serás sempre uma resposta
aguardando a melhor pergunta


a ti pertencem por dádiva
tanto a treva como o lume
numa das mãos levas a bandeira
e na outra mão o perfume

arte de Melanie Delon
Postar um comentário