13 dezembro 2012

Melancolia




estrelas escorrem de olhares vazios
espremo-as nas mãos 
murchas como flores mortas

nos porões do coração
há um gemido que não chega à superfície
na tentativa de afastar-me de mim 
é que mais em mim afundo
tropeço na angústia da noite
tateio a escada
busco a luz
e saio ao dia

mas sei que lá dentro
restaram
pegadas
um buraco
um vidro quebrado
um par de asas
Postar um comentário