10 junho 2018

Wanderlust


sofro de pernas inquietas
e de alma viajante
quando me convida
essa brisa distante
meu coração vai veloz

audacioso argonauta
vivo em balanço constante
outras línguas outros povos
numa romaria errante
como vai o livre albatroz

e se me priva o erário
e a conjunção deste instante
sonho e arquiteto viagens
pois a imaginação é gigante
e o mundo é uma casca de noz


Postar um comentário